sexta-feira, 28 de dezembro de 2018

Prezado Presidente Jair Bolsonaro,

Se possível, durante seu encontro com Benjamin Netanyahu, fale com ele sobre cannabis.

O Parlamento israelense aprovou a descriminalização do uso de maconha em Julho deste ano; a lei começa a vigorar em abril do ano que vem.

Hoje, quem for pego fumando maconha em público pela primeira ou segunda vez não pode ser preso, mas paga uma multa. O recurso arrecadado vai para programas de educação e reabilitação. Em uma terceira vez, tem obrigatoriamente de participar de programa de reabilitação.

Já o uso medicinal de cannabis é autorizado desde o início dos anos 90 para pacientes com câncer, Parkinson, esclerose múltipla, doença de Crohn, estresse pós-trraumático ou outras condições que causam dores intensas. A cannabis pode ser inalada, ingerida em líquido ou cápsula ou aplicada na forma de pomada.

O Exército de Israel começou a ministrar um dos princípios ativos da cannabis aos soldados em 2004 para tratamento do estresse pós-traumático.

Há oito centros de cultivo de cannabis autorizados pelo governo. O Ministério da Saúde apóia a pesquisa do uso medicinal de cannabis, tendo destinado 8 milhões de ILS (Novo Shekel Israelense) ao ano. Mais de 50 empresas estrangeiras mantêm laboratórios de pesquisa em Israel, incluindo 15 americanas.

Foi o governo de Benjamin Netanyahu, em 2017, que começou o movimento em direção à descriminalização do uso social. O Ministro da Justiça, Ayelet Shaked, um politico de direita, declarou que “quer sejamos favoráveis ou contrários ao uso de cannabis, é um erro julgar os usuários de cannabis segundo as leis penais”. O Ministro da Segurança Pública, Gilad Erdan, disse que esse era um marco em direção à políticas de reabilitação.

O Parlamento recém aprovou a autorização para exportação de maconha medicinal, mas até anteontem ainda não havia notícia de sanção pelo Primeiro Ministro.

Converse com ele, presidente. Aconselhe-se com alguém que tem um pensamento muito mais alinhado ao seu do que eu!! Legalizar PELO MENOS A MEDICINAL é urgente, pessoas em sofrimento não podem ter seu acesso ao tratamento impedido ou dificultado porque o uso social é proibido.

Obrigada pela atenção.

(Esta página da wikipedia tem essas informações e vários links oficiais como referência: https://en.wikipedia.org/wiki/Cannabis_in_Israel)

Post original no Facebook em 28 de dezembro de 2018

quinta-feira, 4 de outubro de 2018

O "Brasil que que queremos"

Graças à matéria da Sonia Bridi sobre o "Brasil que que queremos", que corretamente creditou a fonte das informações utilizadas (repórter séria é outra coisa!), cheguei a um trabalho espetacular da Câmara Brasileira da Indústria da Construção: "Impacto Econômico e Social da Paralisação de Obras Públicas", publicação de 70 páginas que ao mesmo tempo mata a gente de raiva e enche de esperança - ao menos em tese... (Não necessariamente no contexto atual).

A parte da raiva vem de constatações como estas:

- Estima-se que, se as obras em corredores viários da chamada saída Norte fossem concluídas e operassem em sua plenitude, os produtores de grãos do Centro-Oeste se beneficiariam com uma redução no custo do frete destinado à exportação que, sozinho, resultaria em ganhos de US$ 765 milhões por ano.

• Obras paralisadas e não iniciadas de saneamento poderiam, apenas nos três municípios com as menores taxas de acesso a redes de água e esgoto do país, reduzir substancialmente os gastos em internações e afastamentos do trabalho por doenças associadas às condições sanitárias e ao mosquito Aedes Aegypti, que somaram em anos recentes (2007-15)
nada mesmo do que R$ 300 milhões (sendo o custo das obras inferior à metade desse valor).

Reformulando: com R$150 milhões, o equivalente a menos de 1/10 do custo para reformar um estádio de futebol para a Copa em Brasília, concluiriam-se obras de saneamento nos 3 municípios com a menor taxa de água encanada e esgoto tratado no país, onde foram gastos R$300 milhões com a dengue e suas consequências. Sem falar no sofrimento cotidiano das pessoas, mesmo as que não tiveram dengue.

Dá um ódio...

Alguns detalhes:

"A BR-163 apresenta obras inacabadas, incluindo um trecho de 100 km que carece de pavimentação adequada, especialmente 60 km que não têm nenhum trabalho de asfalto. A má
qualidade da estrada resulta em perdas estimadas em US$ 400 mil por dia, de acordo com a Associação Brasileira das Indústrias de Óleo de Soja (Abiove), devido à paralisação do tráfego de caminhões, especialmente no período de chuvas".

PQP VSF. Não conseguiram pavimentar 60 km de estrada???????????????

Sem contar o que isso significa de sofrimento na vida dos caminhoneiros, das suas famílias...

Outra informação mais detalhada:

Obras de saneamento básico paralisadas, 2018
Órgão Executor............................Número de obras paralisadas
Ministério das Cidades.................283
Ministério da Saúde (FUNASA)....188
Total..............................................471

Isso se a gente contar só os dois órgãos, e sem levar em conta as obras atrasadas e aquelas que já poderiam, mas ainda nem começaram.

🤬

Tem mais essa aqui: "As interrupções em obras de creches estimadas por comissão do Senado retiram anualmente R$ 424 milhões da renda dos responsáveis (especialmente das mães) das crianças prejudicadas e subtraem R$ 273 milhões anuais em benefícios futuros pelo investimento não realizado na primeira infância e seus impactos em indicadores variados,
como os relacionados a saúde, criminalidade e produtividade do país". O estudo explica direitinho como chegou a esses números.

Então qual é a parte da esperança? Aquela em que a gente vê que com UM PINGO de competência e honestidade dá pra fazer investimentos relativamente simples com altíssimo impacto positivo. Não é nada tão complexo, diacho. O fim da violência urbana, enfrentamento ao uso nocivo de drogas... São OBRAS!

Link para o trabalho:
cbic.org.br

**Post  original no Facebook em 4 de out de 2018 18:55

quarta-feira, 3 de outubro de 2018

Meu voto para presidente é

Quando calhou de o Marinho (PT) perguntar para a professora Lisete (PSOL) no debate de ontem, eu já sabia: "Ele vai levantar a bola para ela cortar, descendo o pau no PSDB". Não deu outra: "Depois de 20 anos de governos tucanos"....

Pois muito bem: depois de não sei quantos governos do PSDB, São Paulo é um estado em que a maioria absoluta das políticas e serviços públicos funciona melhor do que nos outros estados - embora eles tenham população substancialmente menor e ao menos dez governos estaduais tenham receita per capita melhor que a nossa (porque a grande massa de tributos produzida aqui vai para Brasília, que gasta e distribui "daquele jeito").

São Paulo tem POUPATEMPO, que funciona tão bem que a gente sempre diz "nem parece serviço público". Melhorou 400% dois problemas gravíssimos deste país: corrupção e burrocracia. É tudo muito mais prático, rápido, simples, informatizado, despersonalizado.

São Paulo TEM METRÔ, diferentemente das outras regiões metropolitanas, que tiveram PAC 1, PAC 2, PAC Mobilidade, PAC da Copa e continuam com uma cobertura ridícula de transporte sobre trilhos. E nosso metrô é espetacular: limpo, regular, pontual, rápido. Mesmo transportando 6 milhões de pessoas TODO SANTO DIA. Os problemas do metrô são consequência da cidade mal planejada e desigual, com as pontas ainda muito mal providas de postos de trabalho, obrigando as pessoas a se deslocar todo dia para as regiões centrais.

São Paulo tem ÓTIMAS ESTRADAS. O Brasil continua, depois de 8 anos de FHC, 14 de PT e 2 de Temer com estradas PAVOROSAS. "Ah, mas tem pedágio". Já faz um tempo que estradas federais também tem pedágio, e algumas continuam uma merda. E pedágio sai muito mais em conta do que percorrer 100 km no tempo em que se percorrem 400 em uma estrada boa.

São Paulo tem políticas ambientais avançadas. Proibimos a queimada da cana, dando prazo suficiente (acho que foram 20 anos) para que a lavoura fosse mecanizada. As cidades próximas aos canaviais ficavam cobertas de fuligem, os problemas respiratórios eram imensos.

São Paulo tem hospitais de alta complexidade que atendem milhares de pessoas vindas de todo o Brasil e até dos países vizinhos.

Nossa Segurança Pública tem problemas? Claro que tem. E mesmo assim temos resultados melhores do que os outros estados. Ou a Polícia da Bahia, Minas e Ceará é uma maravilha? E os presídios desses estados governados pelo PT, são melhores que os de SP?

Nossa Educação tem problemas? Claro que tem. Mas tem muitas qualidades. O estado tem um programa de ensino de línguas estrangeiras que é excelente. Muita gente da periferia já foi estudar fora do país depois de aprender espanhol, inglês e até mandarim. E nossas escolas técnicas são simplesmente incríveis.

São Paulo tem políticas de Direitos Humanos nas áreas de Mulheres, LGBT e Pessoas com Deficiência que ainda aparecem nas listas de desejos da sociedade civil Brasil afora.

O Saneamento Básico aqui ainda está longe do que eu desejo - eu desejo 100%. Mas meu Deus, o governo que "tirou 36 milhões de pessoas da pobreza" [mentchira!] não foi capaz, em catorze anos, de melhorar a cobertura de esgoto no Norte e Nordeste!!

Eu tinha ódio dos governos tucanos - porque o Fernando Henrique teve 8 anos de Poder e não fez estradas decentes, não implantou saneamento básico, não acabou com a devastação da Amazonia, não acabou com o analfabetismo, não deteve a violência no campo e nas periferias. Aí vem o PT: QUATRO eleições vencidas e não fez estradas decentes, não implantou saneamento básico, etc etc ETC. E teve muito dinheiro, mas fez o que? ABERRAÇÕES: Belo Monte, Jirau e Santo Antonio; estádios de futebol padrão Fifa; transposição do São Francisco. E fez negócios medonhos com as empreiteiras responsáveis por essas obras para ter dinheiro suficiente para suas campanhas eleitorais, para comprar deputados e senadores como NUNCA DANTES NA HISTÓRIA DESTE PAÍS.

Hoje eu vejo que parte do meu ódio era baseado nas mentiras que contávamos. Mantenho minhas críticas, minha impaciência com algumas coisas que não andam, outras que vão por um caminho que não concordo - mas vejo que até algumas coisas que eu condenava eram o que precisava ser feito, como privatizar a telefonia (imagine se continuasse estatal, meu Deus!!!).

Meu voto para presidente é no Alckmin. Para governador, Marcio França. Senado: Mario Covas Neto e Mara Gabrilli. Federal: Roberto Freire. Estadual: 23 (a continuação poderia ser, em ordem alfabética: Alessandra Berriel 23.888; Claudio Piteri 23.111; Gui Mendes 23.000; Julio Costa 23.300, que são os mais próximos a mim aqui na capital).

Se você não faz ideia em quem votar para estadual ou federal, por alguma razão não vota no PPS em hipótese alguma e mesmo assim confia em mim... Pode me pedir sugestões de outros partidos que eu posso falar em quem eu confio/ com quem me identifico. Até mesmo nos partidos em que eu mesma não votaria de jeito nenhum 😉

**Post original no Facebook em 3 de out de 2018 10:39